O Fingidor, peça de Samir Yazbek,
estréia no Teatro Sérgio Cardoso

Sexta-feira, dia 20 de agosto, às 21h, no Teatro Sérgio Cardoso -- Sala Paschoal Carlos Magno, estréia O Fingidor. Texto ficcional sobre o poeta Fernando Pessoa, a peça foi escrita e dirigida por Samir Yazbek, dramaturgo que vem do CPT de Antunes Filho, autor e diretor da peça Antes do Fim (98). O elenco de O Fingidor é formado por Hélio Cícero (Prêmio Mambembe de Ator Coadjuvante, por Paraíso Zona Norte, direção de Antunes Filho, 1991, e Prêmio Apetesp de Melhor Ator por Velhos Marinheiros, Ulysses Cruz, 1988) Genézio de Barros (Prêmio Mambembe de Ator Coadjuvante por Ivanov, 1998, e Prêmio de Melhor Ator no Festival Internacional de Chicago, 1998), Mariana Muniz, André Corrêa, Rejane Kasting Arruda, Álvaro Augusto, Eduardo Semerjian, Sérgio Carrera e Marcelo Dias.

Em O Fingidor, a vida e a obra de Fernando Pessoa se mesclam numa história ficcional sobre os últimos dias de vida do grande poeta português. A ação da peça se inicia quando Pessoa (Hélio Cícero), já doente e sem dinheiro, lê no jornal anúncio do crítico literário José Américo (Genézio de Barros), que procura um datilógrafo. Américo é um estudioso da obra até então pouco conhecida de Fernando Pessoa. Pressionado pelas dificuldades econômicas e, ao mesmo tempo, buscando alguma aventura, Pessoa resolve candidatar-se à vaga disfarçado de Jorge Madeira, uma espécie de heterônimo vivo, um último personagem criado pelo poeta. Na casa de Américo, Pessoa sob o disfarce de Jorge Madeira conhece a governanta Amália (Mariana Muniz), com quem viverá um inusitado caso de amor.

Segundo Samir Yazbek, O Fingidor é um "drama lúdico" que usa a simulação como forma de buscar a verdade. "Fernando Pessoa é talvez o poeta que mais se preste ao jogo teatral, exatamente pelo entendimento que ele tem da criação literária como um fingimento", diz Yazbek. "Em nossa peça, procuramos fisicalizar a descoberta de um heterônimo, onde o poeta deixa de fazer poesia para ser a própria poesia. Por outro lado, a dicotomia entre aparência e essência, entre a fama tardia e o homem -- que morreu sozinho, sem dinheiro e sem reconhecimento -- é um tema extremamente atual, que permitiu a criação de um percurso ficcional próprio".
A encenação enfatiza o caráter labiríntico do texto, através de um trabalho de direção que procura ressaltar a permanente tensão entre aquilo que é e o que parece ser. O cenário, criado por Marisa Rebolo, também dialoga com a duplicidade do tema, através da utilização de cinco painéis móveis de duas faces, uma delas com manuscritos de Fernando Pessoa, representando seus devaneios, e a outra com fotos em autocontraste de Lisboa, representando o mundo exterior. A disposição e movimentação desses painéis no palco criam os vários ambientes, públicos e privados, em que a ação se desenrola. Os figurinos do espetáculo são de Elena Toscano e a iluminação de Wagner Pinto.

Para divulgar a peça, via Internet, foi desenvolvido um site totalmente interativo, no endereço www.ofingidor.com.br, que traz informações detalhadas sobre o espetáculo, autor, elenco, técnicos, além dos e-mails de toda a equipe e uma seleção de links sobre Fernando Pessoa e teatro em geral. O site também traz a bibliografia utilizada pelo autor para escrever o texto e um link especial para as escolas. O projeto gráfico e a direção de arte do site são do escritório Estação e a programação na Internet, de Célia Pedroso e Sérgio Krawtschenko.

O Fingidor fica em cartaz até o dia 3 de outubro, às sextas e sábados, 21h, e domingos, 20h. Os ingressos custam R$ 20,00, sendo que estudantes, classe teatral e maiores de 65 anos têm desconto de 50%. O Teatro Sérgio Cardoso fica na Rua Rui Barbosa 153, Bela Vista, tel.: 288-0136.

Ficha Técnica

Espetáculo: O Fingidor (Drama)
Texto e Direção: Samir Yazbek
Estréia: 20/08/99
Assistente de Direção: Odara Carvalho
Dramaturgista: Maucir Campanholi
Produção e Administração: Cristina Sato e Lenine Tavares
Endereço eletrônico: www.ofingidor.com.br

Sinopse: A vida e a obra de Fernando Pessoa se mesclam numa história ficcional sobre os últimos dias de vida do grande poeta português.

Elenco: Hélio Cícero (Nova Velha História, Macbeth -- Trono de Sangue, direção de Antunes Filho, Hamlet, Ulysses Cruz), Genézio de Barros (Rasto Atrás, Do Fundo do Lago Escuro, Ivanov, com o Grupo Tapa), Mariana Muniz (Péricles -- Príncipe de Tiro, Hamlet, direção de Ulysses Cruz), André Corrêa (Macbeth -- Trono de Sangue, direção de Antunes Filho, Ham-let, Zé Celso), Rejane Kasting Arruda (Bonitinha mas Ordinária, direção de Beth Lopes, Píramo e Tisbe, Vladimir Capela), Álvaro Augusto (O Cão Andaluz, direção de Gerald Thomas, Drácula e Outros Vampiros, Antunes Filho), Eduardo Semerjian (Lulu -- A Caixa de Pandora, direção de Sérgio Ferrara, Arturo Ui, Marco Antonio Braz), Sérgio Carrera (Cuidado, Garoto Apaixonado, direção de Débora Dubois, Viva o Demiurgo, Bibi Ferreira) e Marcelo Dias (Arturo Ui, direção de Marco Antonio Braz).

Assistente de Produção: Kalid Sarhan
Cenografia: Marisa Rebolo
Figurinos: Elena Toscano
Sonoplastia: Raul Teixeira
Iluminação: Wagner Pinto
Preparação de Atores: Hélio Cícero
Diretor de Movimento: Dani Hu
Fotografia: Tuca Vieira
Projeto Gráfico e Direção de Arte do Site: Estação
Programação Internet: Célia Pedroso e Sérgio Krawtschenko
Consultoria de Marketing: José Luiz Muniz Filho
Patrocínio: WRJ Artes Gráficas, Trovari Jóias e Fazenda Monjolinho
Apoio Cultural: Centro de Estudos da Escola da Vila, Colégio São Francisco Xavier, Editora Record, FACOM/FAAP, Gazeta Mercantil, Néia Alta Costura, Secretaria de Estado da Cultura Governo do Estado de S. Paulo, Sidon Tur, Teatro da FAAP, TUCA/PUC, Colégio Marista Nossa Senhora da Glória, Centro Ótico Miguel Giannini, O Antiquário, Prada Chapéus.

Temporada: 20/8/99 a 3/10/99
Horário: sextas e sábados 21h, dom 20h
Local: Teatro Sérgio Cardoso, Sala Paschoal Carlos Magno
(Rua Rui Barbosa 153, Bela Vista, tel.: 288-0136)
Capacidade: 144 lugares
Duração do espetáculo: 100 min
Censura: 12 anos
Preço dos Ingressos: R$ 20,00

Desconto: 50% para estudantes, classe teatral e maiores de 65 anos

Divulgação: Texto Intermídia -- Assessoria de Imprensa
Bia Gonçalves
Tel: (011) 3872-9708 / 9103-5192